Cotrijal realiza ajustes finais para receber safra de inverno 2018


Às vésperas do início da colheita de uma nova safra, o ritmo de trabalho é acelerado nas unidades armazenadoras da Cotrijal. Tudo para que os cereais de inverno possam ser recebidos e segregados com a máxima segurança, agilidade e com a qualidade que a indústria exige. A cooperativa já recebeu as primeiras cargas com canola e cevada. O recebimento dessas culturas e do trigo deverá se intensificar de acordo com o clima.


Nas Unidades de Negócios de Não-Me-Toque e de Tio Hugo, a corrida é para finalizar implantação de Sistema de Secagem Indireta (cevada e trigo) que permite eliminar contaminantes gerados pela lenha. Além de otimizar processo, as novas caldeiras automatizadas podendo aumentar em 15% cada uma a capacidade de secagem de grãos. “Estamos trabalhando a todo o vapor para que o equipamento fique pronto a tempo”, garante o coordenador operacional Claudemir João Von Frühauf, de Não-Me-Toque.


Outra novidade desta safra foi a implantação de projeto de segregação de cultivares de trigo por região. Os produtores que aderiram a iniciativa e cumpriram com as regras preestabelecidas serão bonificados no momento da comercialização. William Mattei coordena as equipes dos armazéns e silos nas unidades de Negócios de Tapejara e Charrua. Ele foi um dos colaboradores da Cotrijal que esteve em Não-Me-Toque, nesta quarta-feira, 10 de outubro, para participar de reunião de alinhamento da Safra de Inverno 2018. O encontro envolveu as superintendências de Operações, Produção Agropecuária e Comercial e coordenadores operacionais das unidades.


A reunião teve ainda a presença de um engenheiro agrônomo por unidade e serviu para revisar procedimentos, traçar estratégias de recebimento, segregação e políticas de comercialização dos grãos. A Cotrijal sempre aproveita o período da entressafra para preparar e fazer novos investimentos nas estruturas armazenadoras. “O produtor precisa dessa segurança e a Cotrijal também. Ter um recebimento de qualidade só faz crescer relação de confiança entre o produtor e a cooperativa”, ressaltou o gerente de Armazenagem de Grãos, Tadeu Garibotti.

Posts Recentes
Procurar por tags