Movimento grevista impacta nas cooperativas e seus cooperados



A sociedade gaúcha e brasileira acompanha de forma tensa toda a repercussão que resulta no momento em que avançam e se fortalecem os protestos no setor de transportes iniciados nesta semana. Prejuízos significativos tem sido acumulado e principalmente na cadeia de produção agropecuária, que tem seus elos estreitamente ligados com o setor de movimentação de seus produtos, muitos deles “in natura”, quer antes e depois da porteira, do que ao persistir a presente paralisação teremos efeitos em escala exponencial.


Enquanto representante das cooperativas vinculadas a FecoAgro/RS, entendemos que o motivo desta paralisação, decorrentes dos constantes reajustes nos combustíveis, e que também atingem diretamente produtores rurais e suas organizações cooperativas, é justo. Ao verificar que se intensificam as manifestações, e por consequência seus impactos, em todos os setores da economia, constata-se até o momento, que as medidas adotadas nas rodadas de negociações não estão repercutindo, para o controle do caos que se avizinha.


Nesse sentido, a posição da entidade é de que se busque solução imediata. Que o Governo Federal efetivamente tenha um canal de negociações com as lideranças do movimento e que o bom senso, prevaleça e resolva essa situação, evitando o colapso no abastecimento para a população brasileira.

Porto Alegre, 24 de maio de 2018.

Paulo Pires Presidente

Posts Recentes
Procurar por tags