SmartCoop completa um ano com mais de cinco mil usuários ativos


A SmartCoop, uma plataforma digital onde as cooperativas agregam suas demandas, completa um ano de existência com números importantes. Atualmente, possui mais de cinco mil usuários ativos, 19 mil cadastrados, e que abrangem uma área cultivada em torno de 723 mil hectares. Praticamente 850 técnicos das cooperativas estão dentro da plataforma que hoje consegue trabalhar com todo o manejo da propriedade.


O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), Paulo Pires, avalia que a plataforma vem evoluindo de forma positiva. “Trata-se de um processo contínuo, sempre em construção, e este primeiro ano foi o melhor possível”, afirma. Segundo o dirigente, existem hoje grandes plataformas digitais e enormes desafios. “Nós temos um mundo altamente competitivo e é por isso que criamos o SmartCoop, para que as cooperativas, seus associados, colaboradores, ganhem ainda mais competitividade do que já possuem”, destaca.


Pires coloca, ainda, que a percepção da SmartCoop em cada cooperativa acontece de uma maneira diferente. Ressalta que existem vários ângulos de atuação da ferramenta e os da assistência técnica e informação são muito importantes. “Desde o início, levamos a SmartCoop por essa forma de uma comunicação 24 horas que o associado tem com a sua cooperativa, com o seu técnico. E, hoje, também entendemos essa ferramenta como instrumento de dar competitividade às cooperativas, com ações conjuntas através de uma plataforma eficiente e ágil”, conclui.


Segundo Guillermo Dawson Júnior, superintendente da CCGL e coordenador da SmartCoop, hoje quem utiliza a plataforma tem em suas mãos o que há de mais moderno em termos de agricultura 4.0, onde, por exemplo, uma estação meteorológica coloca seus dados na nuvem que vão direto para o smartphone do produtor. “Ele consegue trabalhar com imagens de satélite, previsão do tempo e manejos identificando os melhores momentos para fazer ou não uma aplicação fitossanitária, além de acompanhar a sua produtividade”, ressalta.


Dawson coloca, ainda, que a plataforma digital também viabiliza toda a comercialização do produto agrícola do associado e possibilita que as cooperativas possam comprar em conjunto. “Isso está de fato acontecendo e durante esse um ano as cooperativas aprenderam muito em como trabalhar em conjunto”, pontua, destacando que um item relevante citado por todos os atores do processo é a elevada importância da confiança no processo de desenvolvimento da SmartCoop. “Trata-se de um ponto fundamental no momento em que os dirigentes das cooperativas decidiram estrategicamente fazer esse processo em conjunto”, afirma.


O coordenador da SmartCoop lembra que a ferramenta nasceu de um projeto acadêmico, uma tese de doutorado sua na Unisinos, e que foi considerada importante pelo presidente da FecoAgro/RS para levar às cooperativas. Enfatiza que ainda há muito por ser feito, mas foi dado o primeiro passo. "Atualmente um número significativo de cooperativas continuam desenvolvendo o trabalho, outras ainda estão se adaptando à nova visão digital, mas o importante é que o produtor de qualquer cooperativa do Rio Grande do Sul tem acesso agora a uma das mais modernas e talvez a mais completa plataforma digital do agro e que estará em constante melhoria. Hoje nós temos 12 cooperativas com mais de 200 usuários ativos na SmartCoop e, destas, três têm mais de 500 usuários ativos na SmartCoop”, observa.

Posts Recentes
Procurar por tags