Presidente da FecoAgro acompanha missão governamental na Europa


O presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, acompanhou a comitiva do governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, à Europa, representando o Sistema Cooperativo gaúcho. O roteiro da missão governamental passou pela Alemanha, França e se encerrou no último dia 21 de outubro, em Veneza, na Itália. A comitiva participou de 17 reuniões e eventos com a finalidade de apresentar o Rio Grande do Sul e suas potencialidades ao mercado europeu. Segundo Pires, as cooperativas por estarem inseridas no contexto de produção, juntamente com a Fiergs e a Famurs, foram convidadas pelo governo do Estado para participar desse processo.

Entre os vários encontros realizados e assinaturas de tratados, ocorreu uma audiência com empresas alemãs sobre novos investimentos para a agricultura, para o agronegócio. Também aconteceu uma reunião da Câmara Brasil-Alemanha, onde foram discutidas várias ações conjuntas e ficou definido um novo encontro para o ano que vem, a ser realizado na Fiergs, em Porto Alegre (RS). “Foram encontros altamente produtivos e interessantes tanto em nível de governo como para as cooperativas, uma vez que também pode representar negócios”, salienta Pires.

Na França, a missão do governo gaúcho visitou a Feira Sial, uma das maiores feiras de alimentos do mundo, onde 104 países estavam representados. Conforme o presidente da FecoAgro/RS, havia uma representação muito forte do Brasil na produção de alimentos e, principalmente, uma presença muito boa de cooperativas brasileiras e em especial duas gaúchas, a Languiru e a Cosuel/Dália, que estavam com estandes mostrando seus produtos. “Para nós foi um orgulho muito grande estar na Feira e conversar com as nossas cooperativas. Essa feira é um evento de negócios que é realizada um ano na França e outro na Alemanha. A nossa presença foi altamente produtiva,” garante Pires.

Já em Veneza, na Itália, a missão governamental também teve um encontro com a Câmara de Comércio Brasil e Itália, quando foram mostrados os potenciais da região de Vêneto e do Rio Grande do Sul para a abertura de negócios. “Foi uma viagem extremamente produtiva. Acredito que os governos tem que fazer mais ações desse tipo. A nossa participação no comércio mundial, de uma forma geral, é muito pequena e nós temos que mudar isso. Se alguém, principalmente na área de alimentos, quer ser uma player mundial de produção de alimentos, tem que se apresentar para o mundo. A missão do governo fez isso de uma forma muito competente, representando muito bem o Rio Grande do Sul e seus potenciais de negócios, junto com a participação da Fecoagro e Ocergs, representando todas as cooperativas do Estado”, salienta Pires.

Posts Recentes
Procurar por tags